DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente

A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente

O mundo vai acabar numa ditadura.

 

A Grande corrida vai começar.

Que será o Grande Ditador Único e Final?

 

 

Foi assim que o mundo da humanidade começou. Em tribos onde havia um ditador, o chefe da tribo, que ditava o comportamento do resto do grupo. Primeiro à dentada e aos sopapos, depois com martelos de pedra, progrediu para arcos e flechas, espadas de bronze e de ferro. Mas as tribos já se haviam transformado em cidades, cidades-Estado, mais precisamente, o ditar ordens ficou mais complexo, e o ditador, o Rei, pediu ajuda aos seus mais próximos amigos: Os da irmandade religiosa. Foi assim que sumo-sacerdotes, sacerdotes e acólitos se transformaram em reis e criaram o que se chamou de Teocracia.


Cidades-Estado se uniram para criarem estados, alguns pequenos, outros enormes, e para impor um governo, entenda-se uma visão de como manter a ordem, o desenvolvimento e obter lucros, na verdade uma grande empresa com donos, era necessário um tipo de governo mito mais complexo, com setores para inventar leis, para aplicar as leis, para impor a ordem, arrecadar os impostos, cuidar dos doentes na guerra e das gentes de posses na paz, ensinar a escrever aos indicados pela sociedade, forças bélicas para defesa e ataque, desenvolver centros de pesquisa e artes bélicas, controlar a agricultura o comercio e a industria, espionar os povos fronteiriços e etcétera, etcétera tão complicado sistema, que tiveram que ampliar os palácios do Rei para acolher democratas e republicanos, abrindo filiais de cada setor em cada cidade. Mas para isso, a ditadura de governo se ampliou ainda mais. Agora qualquer um podia ser do governo ditatorial: Os que se diziam democratas e os que se diziam republicanos, todos tentando convencer-se uns aos outros pela quantidade votos dados e não pela “razão” dos votos. Assim, por unanimidade, por exemplo, decidiu-se que em caso de perigo o Presidente poderia declarar guerra a povos estrangeiros sem consultar o povo, perguntar-lhe se queria declarar guerra ou não, coisa que republicanos e democratas todos concordaram, mesmo aqueles democratas que se tornaram ditadores como Allende e Pinochet, e aqueles republicanos como Fidel Castro e Francisco Franco, além de outros em todo mundo. Porém, já que estamos falando nisso, os piores de todos foram Stalin, Hitler, Mao, e muitos outros que tripudiaram demais das populações. Nas ditaduras os governantes e seus protegidos vivem à tripa-forra, cercados de tudo que podem ter, enquanto o povo é escravizado em nome do “coletivo”.

 Resultado de imagem para hitler e as paradas

Mas não contavam com a astúcia do subconsciente humano, que criou a economia e quer comprar tudo mais barato para vender mais caro: Para isso, ou se trata a população como escrava, ou se cobram impostos demasiados, ou se desenvolve a tecnologia para evitar o uso da mão de obra. Ditadores à moda antiga, usam os dois primeiros processos: Os trabalhos escravos e impostos excessivos. Basta olhar à volta para saberem quem faz isso. Já os mais modernos usam o desenvolvimento tecnológico. Usam robôs pra tudo que é lado, em qualquer coisa. No primeiros países a população cresce adoidado, porque pensam que quanto mais filhos tiverem mais ajuda terão no fim da vida e na velhice, o que é puro engano. Nos paises de tecnologia avançada a população decresce porque falta trabalho para todos - agora prerrogativa quase que só de robôs. A tendência é que quem produz viva de lazer a vida toda enquanto os robôs trabalham. Os robôs já estão até assumindo parte dos cargos nas forças armadas.

 

Porque o mundo acabará como começou, continuou e ainda é uma ditadura? Ainda é, embora a maioria não consiga enxergar. Mas se lhes perguntarmos, a esses que não enxergam, em quantas leis votaram, em quantas declarações de guerra votaram, ou quantas vezes quiseram tirar alguns governantes do poder, mas não lhes foi dada condição nem oportunidade de votar nisso, vereis que há unanimidade: Ninguém participa do “governar”, a não ser os que governam em ditaduras disfarçadas de republicas, democracias e reinados, um ou outro império. São sutilezas antropológicas históricas como Sócrates frente aos Sofistas.  Tem ganhado sempre os sofistas por completo analfabetismo político das populações.

 

Com o mundo cada vez mais cheio de ditaduras extremas suavizadas pelos direitos humanos e a propaganda, as populações mundiais aumentam. Precisam de escravos. Cada vez mais escravos. Quando falta trabalho, entram em barcos e atravessam o mediterrâneo, por exemplo. Vão ser menos escravos por lá, mas continuarão escravos. Nessas horas esquece-se o racismo dos brancos, fugindo da ditadura negra. Em outras ocasiões, esquece-se o racismo negro para buscar o apoio da ditadura dos brancos. O problema não é racismo, não é ditadura: O mundo é pequeno, limitado e ninguém quer passar mal. A bem ou a mal, só cabem bem menos do que somos para se poder viver sem problemas graves. Não somos uma espécie “social”. Somos uma espécie de sobreviventes que querem continuar sobrevivendo. É duro? É... Mas procure outra explicação e outras soluções para as limitações humanas numa bola viva que gira ao redor do Sol e que não aumenta de tamanho. E se aumentasse, morreríamos esmagados por causa da força de gravidade que gerasse.

 Resultado de imagem para África savanas

Muita terra para pouca gente é a solução deste planeta. Com pouca gente, surgirá novamente a figura do sacerdote religioso que para controlar populações – quase tribos – não precisa de grande aparato. O resto da Terra não cultivável será de puras florestas verdes, mares azuis, vida marinha aérea e terrestre preservadas, sem lixos para poluir, ciclistas para darem facadas, caixas de bancos para explodir, edifícios gêmeos para derrubar, cidades históricas para destruir, sem cabeças para degolar...

 

Já vi o bastante. Já li todas as utopias, todos os tratados políticos e filosóficos, todas as tretas “tratativas” e tratados. O mundo sempre viveu numa ditadura não importa de quem ou de quê esteja no “governo”. Governo é um negócio para gerir o que se passa dentro das fronteiras onde se tenta preservar o tal “negócio”. E podem continuar estudando filosofias políticas. O subconsciente da humanidade não liga muito para isso. Ele (e ela) sabe para onde vai, e o que as filosofias podem mudar é e tem sido apenas temporário. Pura filosofia. Porque não irmos mais rapidamente para que possamos encontrar outros planetas onde o sempre menos é mais?

Mas se o PT continuar no governo eternamente como desejam os ditadores, dirão que Deus se chama Lula e que o diabo se chama Fernando Henrique. 

 

® Rui Rodrigues.  

  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    2






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: