DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL

A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL


Tancredo e Ulisses

A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL

Sob o ponto de vista da necessidade de uma constituinte.

(Veja também as sub-páginas desta página)

 

A transição política da ditadura para um sistema democrático no Brasil, na passada década de 80, foi efetuada com a participação fundamental de um senador chamado José Sarney. Existem opiniões diversas, mas é certo que, tal como Lula, tanto estava de um lado como do outro. No caso de José Sarney, tanto do lado da ditadura para garantir que não houvesse revanchismo por parte da esquerda brasileira que provocasse perseguições a policias do DOPS, políticos e militares, e, além disso, “organizasse” o trabalho para convocar uma constituinte que nos desse uma nova Constituição. Realmente, a anterior era digna de qualquer ditador, por sua vez toda remendada e furada por Ais, isto é, Atos Institucionais que castravam a liberdade de expressão, prendiam e arrebentavam. O trabalho de coordenar foi entregue a Ulysses Guimarães.  Na época, se não me equivoco, nossa constituição foi considerada como uma das melhores do mundo. Mas que mundo? Um mundo em evolução, ainda na infância da participação popular. Na verdade, a nova constituição também permitia Atos. Não os Atos institucionais, mas Medidas Provisórias. Vistas as coisas com olhar crítico e isento, a nova constituição era falha. Ninguém até hoje alterou a Carta Magna num país muito conhecido de todo o mundo, que tem apenas 18 cláusulas. Se precisasse de emendas, seria um sinal de que tinha sido mal feita, e ninguém tem filho feio. Então veio-se alterando a constituição, que depende sempre de quem a altera, que partido a altera, ou seja, a constituição passa pela mão de todo o mundo que lhe tira um pedaço, lhe acrescenta outro, e de uma saga de uma nação, se transforma o documento num livro administrativo de gestão de zonas de meretrício. A constituição sofreu, durante o processo de aprovação, emendas que foram negociadas entre os partidos no Senado. Hoje podemos adivinhar que o interesse maior das emendas não visavam o bem estar público, mas os interesses políticos incluindo os lobies nos corredores. Lobies de empresas, bancos, instituições de caridade, religiosas,  mas os cidadãos não tinham ninguém para pedir, implorar, que os ouvissem. Os políticos os reprresentavam. Será?

 

É isto o que temos em mãos. Recentemente, fizeram uma lei para beneficiar os políticos de ficha limpa e punir os políticos de ficha suja, mas (que coisa realmente incrível), se “esqueceram” de estabelecer a partir de que data ela teria validade. O resultado foi que fichas sujas se reelegeram. Em muitas cidades se votou em candidatos que estavam inelegíveis. Candidatos que deviam à justiça e ao povo brasileiro, foram reeleitos, e recentemente, condenados da justiça foram reintegrados na posse de seus cargos no senado.

 

Esperem...

 

Temos um grande problema aqui: A responsabilidade recai sobre os políticos do senado, sobre quem faz as leis, e sobre quem deveria aplicá-las. É a falência total do governo brasileiro, englobando todos os partidos políticos sem exceção. A constituição apenas permitiu que todos se eximissem de responsabilidades e governassem a casa e a nação ao seu prazer, limitados apenas, não à vontade dos cidadãos, que reclamavam e não eram ouvidos, nunca, mas pura e simplesmente à maior ou menor dificuldade de os senadores, os políticos, os partidos políticos se “entenderem” nos interesses de cada um. E começaram a ver-se coisas absurdas, revoltantes que acabariam por levar os cidadãos de bem para as ruas. O maior dos absurdos é o fato de o governo gastar tudo o que arrecada, com taxas de impostos que estão em primeiro lugar em todo o mundo, e nada se fazer... Nem obras, nem serviços. Tudo parado. Poderíamos pensar que o próprio governo estivesse tentando dar um golpe, deixando a nação se transformar num inferno, para depois aparecer como o salvador da pátria. Mas nesse caso, para onde teria ido o dinheiro todo que foi recolhido por impostos e não foi convertido em desenvolvimento, saúde, segurança, ensino... Sumiu! Isto é um golpe dado por quadrilha que está no governo. E quem está lá são gente de todos os partidos políticos. Isto é, está tudo podre, os cidadãos nem têm uma oposição que modere a ambição e a sofreguidão financeira da política sobre o tesouro nacional.

 

Sem ser para rir, é aquela esquerda dos velhos ideais sociais, mais para o lado do socialismo comunista dos anos sessenta, quem desarrumou a casa e transformou a constituição num livro extremamente capitalista de surripiar dinheiro dos cofres públicos. O movimento do principal partido de esquerda não se destinou a dividir a riqueza com quem votou nele, que a estes só deu migalhas roídas em seguida pela inflação que voltou com toda a força a correr solta, mas aos lideres e amigos – deles, claro – recebendo em troca favores de influência no senado e em outros órgãos.

 

Como podemos acreditar que estes partidos políticos agora, sob mil promessas, se tenham corrigido, e passem a ser bonzinhos, cuidando da nação? Aceitariam ver seus salários nababescos rebaixados? Já? Amanhã ? Reduzir suas passagens aéreas a uma por mês e vetando viagens ao exterior por conta do Estado? Para começar por aqui, eles não aceitariam.

 

Porém surge o problema: Como demitir esses abutres se eles dizem que temos uma constituição que os legaliza, e que todos os benefícios foram legalmente atribuídos? Não há forma legal para isso. Uma revolução seria um ato de força, que atentaria contra a “constituição” moral de todos nós, cidadãos brasileiros que temos familiares de primeiro ao ultimo grau nesta terra abençoada e pelo mundo afora. Isso não. Esperar que os políticos consertem tudo o que está errado, devolvendo o dinheiro roubado, centenas de bilhões, rebaixar os salários, colocar na prisão quem foi condenado... Poderíamos esperar uma eternidade.

 

Mas ir para as ruas pedir uma nova constituição, votada item por item pelas redes sociais, isso podemos fazer. Aprovada, os políticos podem pegar suas malinhas e ir embora para casa, sendo substituídos por outros com uma nova mentalidade política:

 

Quem manda são os cidadãos, o governo obedece!

 

VIVA O BRASIL

 

© Rui Rodrigues

 

Obs-Parece que  nem se falou aqui na necessidade de participação no texto de uma nova constituição por parte da OAB, dos tribunais, dos partidos políticos nem dos políticos.. Todos nós, do Oiapoque ao Chui sabemos o que queremos. As redes sociais estão aí pára que possamos propor, discutir, votar. Com eles participando, tudo seria igual, mais coisa menos coisa. E muito menos precisamos de uma constituinte.

 

  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    2






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: