DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

Brasil fora de Ordem e de Progresso?

Brasil fora de Ordem e de Progresso?

Dilma não deve ter ideia do que é esta crise
Brasil fora de Ordem e de Progresso?
 
 
Escutam-se as mais variadas teorias pelas ruas, esquinas, estações de metrô, táxis, padarias, nas praias, estádios de futebol, nas redes sociais, na mídia, no senado, e nas câmaras. O povo está confuso e por isso parado, quieto, aguardando a “Grande Ignomínia” que indigne tanto que tenha que “fazer alguma coisa”, ir para as ruas. Na Argentina os movimentos populares contra Cristina “Bela” Kirshner já começaram. Ela impôs a sua mente de “esquerda” à vontade do povo e este respondeu em 08 de novembro de 2012 nas ruas que não é isso que quer. Cristina não se reelege e talvez nem chegue ao fim do mandato[1]. Ela nem é de esquerda. É outra coisa!
 
Eis algumas “questões” que impregnam as ruas, esquinas, estações de metrô e até pela Argentina e arredores, como a China que fica “logo ali”, quanto mais Cuba, Venezuela e Irã. Aliás, depois que Lula demonstrou fazer parte da quadrilha do mensalão a tendência teatral esquerdista do governo parece ter ido para o brejo... Lula não é Brasil, Dilma também não, Chávez não é Venezuela, Cristina não é a Argentina, Fidel não é Cuba, eAhmadinejad  não é o Irã. Eles tentam “forçar” comportamentos da população, formar opiniões, mas não conseguem mudar o que já faz parte da idiossincrasia. Cuba foi forçada pela força das armas, o Irã por força da religião e do medo das armas e das leis que matam. A Venezuela, a Argentina e o Brasil pela força do populismo. Quando estes povos se virem livres destas pseudodemocracias, irão para as ruas comemorar.
 
Não causará nenhuma admiração quando em curto prazo os povos destas nações forem para as ruas reclamar o que lhes é tirado dos direitos, dos salários, da moral e da ética. Já vi disso em 1964, quando as liberalidades de governos que não representavam a idiossincrasia brasileira perderam o governo. A grande verdade é que não representavam! E não representam.
 
 
Violência em S. Paulo[2]
 
Desde que bandidos – só podem ser bandidos – começaram a “acertar” policiais, mais de noventa já tombaram no Estado de S. Paulo. Quem quis ouvir, ouviu e viu na TV: o governo oferecendo ajuda e o Estado dizendo que aceitaria verbas, mas que lugar para os criminosos já tinha. O governo informou que repassaria verbas desde que houvesse um programa para a sua aplicação. O governo do Estado não se entende com o governo da nação. Ficam muitas dúvidas no ar, como por exemplo, se os governos desejam mesmo é a bagunça para atingir outros fins, se o trafico já invadiu a política e elege políticos, para onde vão as verbas que não se vê nada melhorar e cada vez se arrecada mais. A polícia está com medo, a população está com medo. Seria bom que os políticos também começassem a ficar com medo, para vermos se a segurança poderia melhorar. O que impressiona mais é vermos que a população sofre por causa de dissidências que nada têm a haver com o povo, mas, pelo contrário, por brigas de poder entre aqueles que elegemos para nos representarem, o que inclui os interesses dos Partidos que também não são os nossos. Uma democracia participativa resolveria tudo isto. Se o mensalão tivesse sido julgado antes das eleições, como deveria ter sido - arrastou-se por anos –Lula não teria ido a S. Paulo para “ajudar” nas eleições e Haddad não se elegeria mesmo contra um fraquíssimo Serra. Com o tempo, se tivermos tempo, veremos quem está por detrás da frouxidão da polícia de S. Paulo, ou por trás da violência de bandidos que agem como se S. Paulo, Rio de Janeiro, e todas as capitais do país, fossem a sua pátria, onde aplicam a sua lei. E se verá quais os motivos que permitiram este tipo de degradação. Isso nos remete a uma pergunta muito importante, ou melhor, a cinco perguntas:
 
1-     O que fazem os políticos que elegemos no governo dos Estados e da Nação?
2-     Porque continuamos cooperando com essa lassidão, pagando impostos astronômicos?
3-     O que fazem realmente com o dinheiro de nossos impostos?
4-     Porque não nos perguntam o que fazer com as verbas públicas, e não pedem que os ajudemos a controlar a “res pública” já que parecem não estar preparados?
5-     Será que temos que exigir que quem se candidate a postos de governo devam ter instrução superior, para terem noção do que devem fazer?
 
Enquanto não tivermos respostas para estas perguntas, não haverá solução, e se resolvem um (1) problema por algum tempo, outros (muitos) surgem todos os dias.
 
 
Os fantásticos programas de governo
 
Com tantos senadores, deputados, vereadores, órgãos de governo como o TCU e os TCES, além da Polícia federal, e tantos órgãos, é impressionante como as denúncias de corrupção partem principalmente da mídia ou da Polícia Federal. Senado e Câmaras parecem uma caixa de pandora, lacrada, que só se abre quando a mídia, ou a Polícia Federal gritam. Se em vez de uma caixa de pandora fosse uma caverna, poderíamos imaginar o chefe como um Ali Baba. O Mensalão e a CPI do Cachoeira são os maiores exemplos. As penas pecuniárias impostas estão muito longe das verbas desviadas. Como podemos admitir que Lula não sabia? Dilma foi indicada por Lula. Isto nos dá o que pensar, por que ela fez parte da esquerda armada da qual também Zé Dirceu e Genoíno também fizeram, a mais violenta do PT, revolucionária até contra o Partido, afundando-o na lama da corrupção...  
 
Os programas do PAC, da copa do mundo, dos jogos olímpicos, e outros ainda darão muito do que falar. E as denúncias virão da mídia, como sempre, porque parece que todos os partidos estão demasiado calados. Parece que todos têm algo e muito em comum, mais do que se espera deles. Todos santos que só trabalham de terça a quinta. Semana inglesa já conhecíamos. Agora conhecemos também a semana brasileira, mas não é para todos numa democracia. Só para quem pode, escrito com “p” ou com “ph”.
 
Saúde
 
Quando olhamos o site dos programas do governo[3], ficamos maravilhados. Parece que temos o melhor sistema de saúde do mundo, mantido com verbas astronômicas. Porém, quando enfrentamos filas em hospitais e morremos, ou não há médicos disponíveis, ou faltam remédios, ou os equipamentos estão guardados sem uso por diversos motivos, ou ainda ganhamos uma senha para sermos consultados no dia de “São Nunca à tarde”, começamos a pensar seriamente em Marcos Valério e asseclas, e como a mídia nos engana, fazendo-nos eleger candidatos errados, ou sugerindo que tudo vai bem na saúde pública. Não vai bem não[4]. As notícias da mídia cidadão – não a que promove candidatos tirados das cartolas dos partidos – estão espalhadas por toda a NET. O sistema de saúde mais parece uma fraude destinada a “distribuir” verbas públicas que se perdem entre bolsos, malas, meias, cuecas, calcinhas, sutiãs, carteiras e contas em paraísos fiscais.
 
 
Economia
 
Ao olharmos o portal do governo[5] sobre economia, parece que temos todo o mérito de sermos uma das maiores economias do planeta. Dilma chegou a dizer que pode vir qualquer crise que estamos preparados “cem, duzentos, trezentos por cento”. Não se fala que chegamos a esse ponto por mão de obra barata que reduz os preços da matéria prima e promoveu a vinda de capital estrangeiro e fábricas que praticamente não pagam impostos. Isso aliado a uma crise que começou em 2007, e se declarou em 2008, nos guindaram a essa posição, mas de todos os países emergentes somos o que menos cresce. Isso é um mau sinal, porque estamos perdendo a competitividade. Ao analisarmos o relatório do FMI [6] temos que admitir o que já se comentava dentro das fronteiras: Perdemos o rumo em 2011 e espera-se um crescimento em torno dos 4% ao ano, porque se espera que ambos, o mercado interno e externo melhorem também. Porém, a crise da Europa não está resolvida. Movimentos de rua na Grécia, Portugal, Espanha e recentemente na Inglaterra, nos permitem estabelecer cenários de risco para a saída da zona do Euro[7] de um ou mais países o que seria um desastre total. A corrida aos bancos já começou. Mesmo que esses países não saiam da zona do euro, a exigência de sacrifício pelos bancos e governos mancomunados, aos cidadãos, já nos fazem prever que ou a dívida se renegocia com perdão de parte do investimento, ou a crise se prolongará podendo gerar instabilidade política. Isso afetaria enormemente o Brasil. Seria temeridade crer que nossa nação estará livre, ou será pouco afetada, pela crise européia e norte-americana.
 
Outros serviços do Estado
 
Quem não sabe que os transportes públicos estão defasados, com poucos veículos, que os trens da Central do Brasil são velhos e estão sempre em manutenção, que o metrô está superlotado, que pagamos preços caros de transporte rodoviário para transporte de mercadorias - em estradas completamente esburacadas - em vez de utilizarmos linhas férreas?
 
Quem não sabe que temos deficiência em energia elétrica, que as companhias já nos cobraram custos acima do estabelecido – que não querem devolver [8]- e que a manutenção das linhas é deficiente, com registro de vários apagões seguidos enquanto os relógios continuam funcionando e cobrando? Faltou até energia em Brasília depois que Dilma declarou que a energia ia ficar mais barata 16%. Não há como deixar de relacionar uma coisa com a outra.
 
E os esgotos a céu aberto por falta de investimentos, com ruas sem asfalto, e sem água potável, já faz parte da paisagem... E os juros bancários e os impostos continuam nas nuvens. O capital estrangeiro agradece quando remete divisas como droga para o exterior.
 
Rui Rodrigues
 




  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    2






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: