DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

Caminhadas pela natureza da vida

Caminhadas pela natureza da vida

Caminhadas na natureza.

 deserto da Namíbia

 

Em meio a uma plantação de vinhas sobranceiras sobre o rio lá embaixo, em Portugal, ouvindo o cantar das cotovias, surpreendendo-se com o repentino esvoaçar de uma perdiz, ali bem perto; caminhar num deserto de tons marrons, beges, amarelo-pálidos, e ser surpreendido por um camaleão do deserto ou pisar num enorme diamante bruto, na Namíbia; Ouvir o som dos Andes com suas rajadas de frio e neve em meio a um silêncio de uma natureza viva de uma lhama escondida, ou cruzar os pampas no Brasil, a pé, vendo as caturritas brincalhonas passarem voando, tudo isto faz parte da natureza. Mas caminhar nela, e na vida, é muito mais do que isso.

 

 Andes chilenos

Sempre, sempre, olhamos o mundo sob nossos pontos de vista absolutamente pessoais. Uma prova? Peça-se a um conjunto heterogêneo de pessoas que escrevam uma redação sobre um tema, e nenhuma sairá igual às demais. Todas, absolutamente todas, serão diferentes.  Mas há algo ainda mais surpreendente. Peça-se a uma criança que escreva uma redação, por exemplo, sobre a água, aos 10 anos, depois aos vinte, aos trinta, e de dez em dez – também por exemplo – até os noventa anos, e nenhuma dessas redações serão iguais. Nenhuma delas.

 Rio Grande do Sul

Mas ainda mais surpreendente, é que a paisagem que vemos é igual para todos num determinado instante. A paisagem simplesmente é. Nós é que a vemos de forma diferente. Caminhadas na natureza são muito eficientes e prazerosas. Não só para admirar e conviver com a paisagem da natureza, como também para meditar. Os caminhos de Santiago são uma prova, não de fé, mas de que o convívio com a natureza nos permite meditar sobre as coisas deste mundo e imaginar, apenas imaginar, se haverá um outro mundo para além deste. Parece que devem existir muitos, mas é neste que vivemos e é com este que devemos conviver, no que pesem as nossas diferentes formas de entender o que nos cerca.

 videiras de Portugal

Cinco caminhadas marcam minha vida: A caminhada na própria vida, uma nas montanhas do norte de Portugal, outra nos campos da campanha do Rio Grande do Sul, outra no deserto da Namíbia, do lado angolano, e uma na cordilheira dos Andes, do lado chileno. E embora tenha feito caminhadas por muitas outras paisagens, nenhuma é igual à outra, e a do deserto da Guajira é inesquecível.

 Cabo de la Vela - Guajira - Colômbia

A pergunta que me fiz em todas essas caminhadas, é muito simples: Porque razão sendo todos nós diferentes, a paisagem diferente em cada ponto do mundo (mas no mesmo instante igual para todos) sempre existe quem queira convencer ou obrigar a que se pense da mesma forma numa família, numa sociedade, numa nação?  Por vezes chego a crer que as leis foram inventadas não por questões de moral ou ética, mas para punir quem pensasse de forma diferente. A ser verdade, isto poderia explicar a evolução da humanidade, a separação das nações por fronteiras das cartas geográficas e da fé, e até o surgimento do capitalismo, em que a lei defende quem a sustenta: O capital que compra bens, móveis ou imóveis, caráter, fé, verdades e mentiras. Compra tanto quanto os “favores”, que são o capital dos regimes comunistas e socialistas. Em nossas caminhadas pela vida, só encontramos ditadores, regimes, reis, presidentes, primeiro ministros, que tentam impor uma forma de “pensar e agir”, pré-destinada a atender os anseios de quem governa pelo capital ou pelos favores.

 

Voltemos às redações, e peçamos a cada um que saiba ler e escrever, que faça uma redação sobre o que deseja que um ditador, um regime, um rei ou rainha, um presidente homem ou mulher ou nenhum dos dois, primeiros ou primeiras ministras, lhes proporcione com o dinheiro dos impostos ou com os “favores”, e certamente veremos novamente que nenhuma redação será igual à outra. Porém, desta vez, todas terão algo em comum: O que esses ditadores, regimes, reis ou rainhas, presidentes homens ou mulheres ou nenhum dos dois, primeiros ou primeiras ministras nunca, nunca, proporcionaram. De acordo com as fronteiras da fé e da política, o que nunca é proporcionado varia, mas o lado social nunca atendido, será comum a todos, principalmente quando se comparam as economias das nações e se vê o que cada uma oferece em troca dos impostos que se pagam. Para que servem os impostos, afinal? Para distribuir por quem governa e por seus mentores, amigos ou protegidos? Claro que não. Mas é o que se vê, mormente no que se refere a verbas públicas para “socorrer” bancos e outras empresas, deixando os cidadãos cada vez mais endividados, sem serviços públicos decentes, sem segurança, num esvair de verbas que soa como orgia baquiana de predadores e depredadores da sociedade.  

 

Existem muitos tipos de caminhada na natureza. Experimente dar a sua pelos anais das estatísticas, das páginas dos jornais, ou saia de casa, sinta, cheire, veja, visite as ruas do crack, da pobreza, dos sem teto, sem segurança, sem serviços de saúde, sem redes de esgotos, sem energia elétrica, sem água potável.

 

Depois compare com os que lhe oferecem o céu em templos, com as propagandas de governos e de políticos, e veja onde está a beleza da paisagem, e como a estragam, exploram, a deturpam. Se não sentir que algo estraga, suja e polui a natureza, consulte-se, e se achar por bem, pare de seguir ou apoiar o que não nos presta nem serve para construir ou manter a natureza como ela deve ser.

Para completar o pensamento e, se desejar, consulte http://conscienciademocrata.no.comunidades.net/

Os números do governo não enganam os olhos 

Não... O  PT e os políticos brasileiros não são solução para a paisagem. Fazem parte do problema;

 

Não... Os políticos portugueses também não são solução: Fazem parte do problema. Há séculos não resolvem nada, e só fazem propaganda dizendo que são os melhores e quem têm as soluções... Estragam-nos as paisagens.

 

Rui Rodrigues.   

 

 

  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    1






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: