DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional

Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional

Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional

(Para ler com calma e muita atenção)

A política nacional vandaliza a nação  

Em face da incredibilidade do setor político da nação quanto aos movimentos de rua  e à aparente ignorância sobre o que se passa, como se isso fosse possível num elenco de “eleitos” que por conhecerem os desejos da nação, a representam, aqui vai a explicação e vontades expressas nas ruas.

Se estivéssemos na década de 60, poderíamos dizer que nossos políticos são da “velha guarda” e os movimentos de rua da “jovem guarda”. Porém muitos de nossos políticos são exatamente dessa década, e como muito tempo já decorreu sem que nada de sensível mudasse neste país – vivemos nas ruas e pelas ruas reclamando - nossos políticos e nossa política são hoje da “guarda medieval”. Ficaram muito atrasados, usando uma constituição que pode ser alterada como  querem sem pelo menos consultar o povo para uma nova constituinte, como daquela vez em que se chamou o Ulysses Guimarães. Com tantas alterações através de PEC, transformou-se numa colcha de retalhos, um trapo que qualquer político pode alterar como no humilhante caso da PEC-37, um autentico AI-5, ato institucional do tempo da ditadura.  

Não há mostras do governo de voltar atrás neste assunto, e evidentemente que o povo já demonstra nas ruas a sua insatisfação. Para um governo e um congresso que deveriam representar o povo, se estão tão certos de que estejam certos, façam um plebiscito. A constituição ainda os permite. Digo ainda, porque, quem sabe, vem aí mais uma PEC impedindo ou limitando plebiscitos. Este é um temor dos manifestantes, que representam toda a sociedade mentalmente saudável desta grande nação, tão grande, que fiquem certos, é muito maior do que o seu governo.

O povo está nas ruas contra a corrupção... Mas há condenados que estão soltos, e pior ainda, mandando no Congresso, votando no Congresso, dando opinião. Ora, não seria o caso de tantos corruptos se demitirem de seus cargos? Claro que não. Eles jamais fariam isso. O sistema lhes assegura que continuarão impunes, e é isto que o povo não quer. A burocracia para tirar um voto de confiança dado é tão grande, e o tempo de quem trabalha tão curto para outras atividades que não sejam o trabalho, que esmorece vontades, faz desanimar. Então o povo vai para as ruas numa demonstração só, que engloba os altos custos inexplicáveis das passagens de transporte público, o desmazelo e desinteresse das empresas de telecomunicações em melhorar o serviço e deixarem de cobrar pelo que não propiciam, gente morrendo em filas de hospitais porque além de faltarem médicos falta de tudo e nada funciona, ensino péssimo, horrível, morre gente pelas ruas em assaltos diariamente por que falta segurança pública. Mas é tão alto o valor dos impostos cobrados aos cidadãos e o valor arrecadado tão alto, que somente a corrupção nos preços unitários, nos valores globais, nos salários de governantes e nos desperdícios por péssima administração podem explicar porque razão somos tão ricos financeiramente como uma sexta economia do mundo, e tão pobres como nação de pessoas que trabalham durante toda a sua vida sem ter nada de decente nem no que respeita ao essencial. Nem são necessários números nem olhar as avaliações mundiais para sabermos que se rouba muito e se desperdiça muito no nosso setor governamental. Mas mesmo depois do pronunciamento da presidente da nação não  há sinalizadores de que algo irá mudar. O discurso de Dilma Rousseff foi de força, de que tudo continuará como sempre esteve. Como o povo já conhece bem, muito bem os nossos políticos, já não se engana nem se pode enganar com eles.

Não há um único ministério que funcione a contento, porque os cargos são de confiança e não de capacidade. Qualquer um pode convencer ou enganar um ministro e sua assessoria, a começar por esta mesma. O sistema é todo ele falho, voltado para a corrupção, sob lindas leis que não se cumprem, a começar pela primordial de que o governo deve representar o povo, e o fazem através de propaganda falsa. As propagandas são sempre muito lindas como no regime de Stalin ou de Mao tse Tung, ou mesmo dos Ayatolás, mas não resolvem o nosso problema nem resolveu o deles, nem em Cuba, nem na Venezuela, nem na Argentina. E perdemos o trem do México, do Chile e da Colômbia que criaram um Mercosul separado, porque nesta organização comercial - o Mercosul - se misturou política com negócios. As obras da Copa bradam aos céus de todos os engenheiros e economistas desta nação, que não só no planalto existem engenheiros e economistas. Aliás, de valor, de gente que entenda da profissão, não há nenhum nos governos porque todos são, no governo, “de confiança”. Não da nossa, senhores e senhoras, mas da confiança dos partidos políticos. Os partidos políticos por sua vez nos empurram candidados goela abaixo... 

Sentimo-nos numa jangada de pedra, navegando cada vez mais para fora do mar da confiabilidade internacional, do comércio internacional, da educação, da saúde, da segurança, dos transportes, das nações. Estamos a ponto de nos reduzirmos a um bando que tem uma bandeira com crack e outras drogas espalhadas por todos os lados.

O que fizeram com o nosso Brasil, o nosso querido Brasil? Porque sois tão insensíveis, gente tão ruim, da pior espécie que mata mais em seus desvios e desperdícios do que os vândalos dos movimentos de rua?

Não votaremos nas próximas eleições, até que por iniciativa própria tomem as medidas para sanar o setor político. Esperamos que agora não restem duvidas do que se quer, mas se ainda restar alguma, como sabem perfeitamente o que é certo e o que é errado, consertem vossos erros de imediato, antes que este país caia numa revolução civil que ninguém quer, mas da qual nada se teme. Este pobre povo não teme a morte.

O que queremos é participar das decisões de governo... Queremos uma Democracia Participativa. Não queremos uma nação vandalizada pela política. 

 

©  Rui Rodrigues

 

  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    2






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: