DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

Curdos - Síria - Bashar al-Assad

Curdos - Síria - Bashar al-Assad

mapa curdo
 
Temos assistido à derrubada de velhos ditadores no Norte de África como parte de um processo histórico a que damos o esperançoso nome de Primavera Árabe. O termo Primavera faz sentido como indicador de uma renovação. Novas flores, novos frutos para a democracia humana, entendendo-se democracia como integração livre, cooperação livre, convivência livre, sem estar dependente da vontade alheia que não é representativa.
 
Sadam-Husseín do Irã, Muamar Gaddafi da Líbia após 41 anos no poder, Hosni Mubarak do Egito – 30 anos no poder, Zine El Abidine Bem da Tunísia - 23 anos de poder foram falsos líderes que já largaram o poder. Digo falsos líderes porque não foram eleitos e muito menos de forma limpa. As monarquias, baseadas num conceito impingido às populações ignorantes de que os reis eram representantes dos deuses na Terra, tem seus dias contados, ainda mais se sabendo que se um rei tiver um filho menos capaz, este herda o governo da mesma forma: Seria neste caso a fúria divina lançada sobre o povo através de seu rei incapaz? Existem muitas tradições e conceitos a corrigir nos livros.
 
Como parte da Primavera Árabe alguns países estão ainda em estado latente de transição não resolvida: Na Síria, Bashar al-Assad (há 11 anos na Presidência); no Iêmen Ali Abdullah Saleh governa há 33 anos; Na Jordânia o rei Abdullah 2º que governa desde 1999, filho de Hussein (primo do rei Faiçal do Iraque) que reinou desde 1952 a 1999; No Barhein o rei Hamad al Khalifa  governa desde 2002 tendo sido emir desde 1999. Já não existem sociedades fechadas onde a informação não possa entrar após o advento da Internet. Por isso alguns governos ainda que considerados democráticos no mundo se preocupam com os estragos que a informação livre possa fazer em suas velhas e muitas vezes incongruentes formas de governar. Mesmo nas democracias representativas, o governo e a forma de governar se auto-sustentam por um motivo muito simples: a forma de governar reelege sempre o sistema, embora os governantes mudem em função dos votos. Se há algo a reclamar nesta forma representativa de governar, não é dos governantes eleitos, mas do sistema que os permite eleger, sem que possamos retirá-los de lá. Não nos permitem retirar o voto dado!
 
 
O que as sociedades árabes buscam em sua Primavera é o direito a terem uma voz no governo. Querem ser ouvidos e levados em consideração, mesmo que seja través de representantes, deixada a ressalva que terão de esperar quatro anos para votar em outros diferentes se os que elegeram se demonstrarem corruptos, assassinos, extremamente ambiciosos ou displicentes. Afinal, para se eleger alguém não se exige que faça um exame prévio psicotécnico... Estamos sendo governados por “incógnitas” políticas. Bashar al-Assad deve sair do governo urgentemente ou posto para fora pelo seu povo já em revolta.
 
O caso curdo não é Sui generis, isto é, caso único e o povo Guajiro no norte da Colômbia e da Venezuela, além do povo basco e outros, são disso testemunho cabal, mas o povo curdo é o maior de todos: são cerca de 36 milhões de seres humanos perfeitamente diferenciados etnicamente como povo, que vivem em pátrias usurpadoras que os submetem e muitas vezes lhes ignoram direitos como cidadãos.  
 
O povo curdo é descendente de tribos nômades que viviam onde hoje são a Turquia, o Irã, a Síria, o Iraque, a Armênia e Azerbaijão há cerca de 3.000 anos. Deram origem aos medos e persas e tiveram na história figuras como Dario - o Medo, que reinou na Pérsia no tempo do profeta Daniel e Saladino o bravo e inteligente opositor de Ricardo Coração de Leão.  
 
Se o Curdistão, agregando todas as terras curdas, constituísse uma nação, cuja bandeira até já existe, ocuparia uma área de cerca de 500.000 quilômetros quadrados, seria uma grande nação e teria petróleo, este em boa parte em terrenos sírios.
Por isso a relutância em reconhecerem este povo como uma nação. Mas que eles merecem, merecem. Têm sido perseguidos e não têm nem revidado. Somente Sadam-Hussein atacou o povo curdo com gases letais e matou cerca de 180.000 curdos.
 
Este é um problema que deve ser resolvido para o bem da paz e da tranqüilidade na humanidade. A ONU pode contribuir para isso.
 
Desejo sucesso á reivindicação de todos os povos por sua independência e a todas as nações na sua luta pelo acesso aos processos democráticos. O mundo moderno já não permite usurpadores nem corruptos.
 
Rui Rodrigues   


  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    1






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: