DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.

O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.

O ciclo do comunismo – ascensão e queda.

(similar ao do nazismo [1])

 

Este mundo nunca foi justo, justamente por causa de ambiciosos e oportunistas.

 

O comunismo parecia a solução para que todas as riquezas fossem distribuídas entre todos de forma mais justa, mas das cerca de 90 nações do mundo que já foram comunistas, restam apenas duas: Cuba e Coréia do Norte. O que deu errado? Parece haver um “ciclo” para este tipo de ideologia.

 

  1. O surgimento

 

líder comunista na praça vermelha

Surge em épocas de crise, quando o equilíbrio da pirâmide social sofre modificações importantes ou violentas, normalmente em função de crises econômicas, guerras ou regimes de governo. Por mais que as pirâmides sociais sejam achatadas ou verticalizadas, há um equilíbrio nas camadas sociais que mantém a ordem, o progresso e a paz nas nações. Nesses momentos de crise, a indignação popular cresce e fica preparada para qualquer coisa “diferente” na forma de ser governada, que lhes melhore a vida. A propaganda é importante, a criação de “símbolos” de unificação de vontades, adquire uma importância fundamental nem que para isso se use a mentira, porque a verdade começa a ser oculta pelo impedimento de liberdade de expressão dos meios de comunicação. É o momento oportuno para o surgimento de “líderes” que lhes indiquem o caminho. Os cofres públicos e as riquezas particulares confiscadas são o baú inicial para a “distribuição” social das riquezas. Até aqui não há diferença entre nazismo e comunismo.

 Quadro revolucionário de propaganda comunista

  1. O estabelecimento e o auge

 

 

Praça Vermelha no auge do comunismo

Quando se fala em dinheiro raramente se associa este termo a “elemento de troca”, mas dinheiro ou moeda pode ser qualquer coisa, desde conchas a moedas, desde moedas a cupons de racionamento e distribuição de bens pela “coletividade”. Porém, e de forma geral, comunistas principalmente são avessos à moeda, ao dinheiro, porque o vêm como um símbolo “capitalista”. Uma vez imposto o comunismo como forma de governo, mantêm uma moeda fictícia, fora da realidade para as trocas internacionais, e internamente a mantêm, tirando-lhe a importância pela redução do uso: Distribuem cupons de racionamento que distribuem de forma desigual pelos lideres, militantes, simpatizantes e povo. As prisões começam a esvaziar-se de ladrões, traficantes e bandidos e começam a encher-se de “inimigos do regime”. Forma-se uma bolha “nacional” na qual só entra a informação que interessa ao regime e da qual nenhuma informação saia sem que seja previamente submetida a censura. Sem governo totalitário, o comunismo não germina, não progride, mesmo que o totalitarismo seja obtido através de alterações à constituição. O auge do comunismo, e o inicio de seu declínio acontece quando uma enorme porcentagem da população recebe uma educação mínima, porque universidade só serve para quem tem capacidade e não há venda de diplomas, e todos têm pelo menos garantido um quarto para viver e comida no prato. As artes são desenvolvidas como forma de amenizar a vida. Nem todos têm TV, computador ou celular, automóvel é para poucos, geladeiras, ares condicionados, e bens de primeira linha, somente para lideres e protegidos do regime.

 

 Propaganda de culto à personalidade

 

  1. O declínio e o fim

 Queda do muro de Berlim sem um único tiro

Após o auge, vem sempre o declínio de qualquer coisa neste mundo. O melhor exemplo somos nós mesmos que já começamos a morrer desde o dia em que nascemos. Passamos por um auge e declinamos porque não conseguimos manter sempre o mesmo fator de produção e distribuição de energia. Os órgãos começam a falhar. No comunismo é assim também. Logo após a implantação do sistema, os hábitos são alterados, a ambição reduzida e controlada, a vontade de querer alguma coisa diferente se esvai como que por encanto, mas não morre. Apenas fica adormecida, porque é uma condição natural da humanidade. Os líderes do comunismo têm ambição e nesse sistema continuam a tê-la, e á vontade, porque a censura não permite reclamações. A necessidade de controlar é tão grande, principalmente em países de grandes populações, que qualquer iniciativa passa obrigatoriamente por uma estafa de perguntas, respostas e verificações – a que chamamos de burocracia – que dificulta a sua consecução e provoca perda de vontade de fazer alguma coisa. Numa sociedade sem incentivos de produção ou de melhoria de salários, o esforço pessoal se iguala ao do parceiro de trabalho, porque trabalhar demasiado sem compensação à altura não é motivação. A produção começa a decair, a qualidade se deteriora, e só os programas tecnológicos do governo seguem adiante com mais ou menos demora. As trocas comerciais com o exterior começam a diminuir a capacidade de comprar o que é necessário para a nação, incluindo alimentos, artigos importados, itens tecnológicos que permitam acompanhar o desenvolvimento nacional. Logo os cupons comprarão menos do que no ano anterior até se chegar a um grau de insatisfação popular que atinge pouco a pouco os altos escalões do governo, tal e qual como nos períodos anteriores à implantação do comunismo. É então chegada a hora de abandonar o comunismo e buscar outra forma de governo que possa dar “mais certo”.

 Nova revolução russa para acabar com o comunismo. Sem tiros

O Brasil está na primeira fase através de “sonhos de criança” de um grupo de ex-terroristas assaltantes de bancos quando faltou o apoio financeiro de países então comunistas como a China e a URSS, e precisaram de dinheiro...

 

Gorbachev (Perestroika) e Yeltsin, a nova Russia. 

Comunista precisa de dinheiro e muito, porque normalmente não sabe lidar com esse símbolo e prova disso temos aqui em casa com os governos Lula e Dilma. Como em todo o planeta há uma crise mundial geralmente criada por um excesso de “poder”, talvez seja a hora certa para tentarmos um novo tipo de democracia que foi descoberta há cerca de 3.500 anos por Sócrates, um grego filósofo, e que agora tem “pernas para andar” através de redes sociais: A Democracia Total, Verdadeira, Participativa[2] .

 

© Rui Rodrigues

 

 

  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    2






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: