DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

O extraterrestre de Catités

O extraterrestre de Catités



 




 
O extraterrestre de Catités
 
Os Etês de Catités – O filme
(Pura ficção, até porque Etês não existem[1] nem no dicionário).
 
 
No Bar do Chopp Grátis (http://bardochoppgratis.blogspot.com.br/ ) os clientes se levantaram das suas mesas, apanharam os seus copos de chopp e foram todos para uma mesa onde um sujeito contava uma história sobre extraterrestres. Nesse dia o Bar faturou alto em chopps. Esta foi a história digna de cordel (ou num país de alienados, que vem de Allien, que significa alienígenas, ou  seja, extraterrestres, em inglês. Em mais nenhum aconteceriam fatos assim como narrados).
 
 
Cinco anos depois de nada.  
 
Ceará, perto de Pernambuco, dia quente, falta de água, família numerosa para alimentar, a mulher enchendo o saco, um resto de arrodz cozido numa panela amassada, o marido foi embora dizendo que ia trabalhar e não voltou mais. Nessa noite, a mulher ainda jovem ficou olhando as estrelas em Catités, rezando para que algo acontecesse que melhorasse sua vida. Pensou naquela penca de filhos. Rezou também para que o marido não a tivesse largado e não lhe tivesse deixado mais um filho no buxo. Era beberrão. Sabia o que fazer. Dos filhos escolheria um para ser doutor, e o resto trabalharia para alimentar a família. Não podia contar com o marido. Também não acreditava na prima que lhe dissera, na semana anterior, que um grande milagre aconteceria em sua vida: Ela estava grávida e a prima também ficaria grávida, e o filho seria um messias para a família. Ouvira isto como de um anjo que descera do céu numa enorme nave cheia de luzes piscando que só ela vira. O anjo a levou até a nave e lá haviam transado bastante. A noite toda. Depois a nave partiu como um foguete busca-pé fazendo até um barulho igual, e virou uma estrelinha que fica por cima da torre da Igreja Matriz. Era um sinal dos céus. O anjo lhe dissera que a prima teria também um filho. Mas como? Perguntou-se a mulher abandonada, se nenhum ET a tinha buscado nem vira nave nenhuma? Obteve rapidamente a resposta como se os anjos do céu a tivessem escutado. Um objeto voador identificado, porque não era nenhum urubu, nenhuma ave, nem avião nem helicóptero nem asa avoadeira, nem pára-quedas. Era uma nave extraterrestre igual á descrita pela prima. Só teve tempo de ir lá dentro, pegar um pano, molhar no resto da água de um poço seco dentro de um copo e lavar a perereca. Já sabia que o mais provável é que iria entrar no pau. Teve seu filho, mas o menino era o demônio, o capeta. Só parou de mamar aos cinco anos, não obedecia, passava os dias fazendo discursos hipotéticos como se fosse um presidente de república. E o apanhou tomando uns goles de cachaça da garrafa que ela guardava para o caso de uma necessidade. O menino acabou com a garrafa em dois dias.
 
............................
 
 
Dia do nada
 
 
Casado, cheio de filhos para alimentar, era muito, demais, para a sua capacidade de agüentar. Tinha que ir embora. Olhou para o céu, lá no fundo do quintal. O céu estava cheio de estrelas. Sua mulher tinha ido dormir na casa da prima porque tinham brigado outra vez. Olhou de novo para o céu. Cada estrela eram duas. Ou estava mal das vistas ou tinha bebido demais. Por isso nem ligou quando uma nave pousou no quintal, silenciosamente, e dois sujeitos esquisitos desceram. Caminharam na sua direção e o levaram para a nave. Teve então a certeza de que tinha bebido demais, adormecera e estava dormindo. Dentro da nave, duas enfermeiras igualmente esquisitas o manipularam numa espécie de maca. Adorou o sonho. Elas mexiam em seu berimbau de um jeito gostoso. O sonho estava realmente bom demais. No dia seguinte compraria mais uma garrafa de cachaça da mesma marca, no mesmo armazém sem pintura, velho pra danar, que tinha lá na esquina da rua. E tanto era sonho que se fosse realidade, como poderia entender o que as enfermeiras diziam? Ouviu perfeitamente quando uma disse para a outra:
 
- Cuidado para não esterilizar o batoque! – (não, pensou ele, jamais viraria uma estrela. Nem pensar). A outra respondeu:
- Até que era bom. Pelo que sei esse sujeito está cheio de filhos. Mas ainda tem que fazer mais um... (então ele entendeu. Se era um sonho que os anjos lhe enviavam, teria mais um filho, mas depois sumiria. Se eram os anjos que falavam, então Deus cuidaria dos filhos. Enfim, livre!).
No fim de semana seguinte, partiu para nunca mais voltar. A mulher ainda pensou que ele voltaria, mas sem muita certeza.
 
-------------------------
 
Dez anos depois do dia do nada.
 
 
- Vai estudar, menino[2]. Teus irmãos matam-se de trabalhar para sustentar a casa... Teu pai nem dinheiro nos manda...
- Não precisa estudar mãe – disse o garoto com aquele olhar confiante de “tiro certo” - Olha o pai. Bom cidadão, trabalhador, cheio de filhos e sempre sem dinheiro. Me diz, mãe... Adianta trabalhar? Vai... Anda, diz... Se me convencer eu estudo e trabalho. Juro que trabalho. Só quero é o certificado de que estudei.
E como nesse dia estava com a “corda toda”, continuou:
- E tem mais, mãe... Odeio, odeio, odeio menino rico que não precisa nem trabalhar, odeio pobre porque não tem inteligência para sair do buraco e vive sempre na miséria. Te digo mais... Quando um dia eu for presidente, podendo estudar, não vou estudar nada. Odeio essa gente inteligente, cheia de diproma, que anda toda engravatada, com olhar superior cagando regra na cabeça da gente. Neste mundo só amo tu e meus irmãos. O pai bebe e perde a cabeça. Eu já experimentei ficar bebo e num acontece nada. Sou forte como um burro.  
 
O menino falava muito, falava pelos cotovelos. Parecia um sujeito instruído que sabia das coisas da vida e do mundo, mas todos sabiam que não. Só tinha presença. Aquilo era um enganador. Falso por fora e por dentro. Fugia da escola, e a mãe vivia numa sinuca com os demais filhos que sempre arranjavam uma forma de ajudar em casa. O pai das crianças havia sumido há dez anos atrás. Viera visitá-la uma vez e lhe deixara uns trocados.Disse que a vida estava muito difícil e demonstrou muito carinho com o filho mais novo, mas nem o viu, porque o garoto sempre dava um jeito de desaparecer. A mãe que entendia tudo. Quando acabou o primário, a duras penas e sem nenhuma convicção, ainda andou trabalhando nuns biscates mais por causa da mãe e dos irmãos. Por ele não trabalharia mesmo.
 
-----------------------
 
 
Cinqüenta e cinco anos (mais ou menos) depois do dia do nada.
 
O garoto crescera. Apenas com o primário era agora doutor “honoris causa” em universidades da Europa, reconhecido como figura pública mundial, embora cercado por escândalos pavorosos que, a serem na Europa, já estaria preso há muito tempo. Primeiro uniu-se a antigos terroristas que tinham uma ideologia que poderia servir-lhe para subir ao poder. Depois, já no poder, a bandidos anteriormente condenados pela justiça. Quando fizeram um filme sobre a vida dele, e não se sabia ainda que participara como mentor ou receptador de planos que usaram e abusaram ilegalmente de verbas públicas, ainda tinha o apoio de intelectuais, mas depois dos escândalos abandonaram o garoto crescido que queria e realizou um sonho: Ser o maioral sem estudar, sem saber nada de nada a não ser representar e fazer o seu papel de forma fenomenal: O de um inculto que com um sorriso, um olhar de tranqüilidade tinha enganado sindicatos, comprado políticos, tudo com a ajuda de antigos terroristas agora condenados por corrupção. Com sua influência logrou que estes corruptos em vez de serem presos fossem reconduzidos com todas as honras ao senado ao qual pertenciam antes de serem condenados. Baseado numa premissa do Banco mundial que afirma que quem vive com dois dólares por dia não é pobre, distribuiu verbas públicas perenes por famílias e cestas básicas cujo valor somado não alcançam dois dólares por dia mas chegam perto. Com este artifício amoral e até imoral, convenceu todo o mundo que tinha tirado da pobreza cerca de quarenta milhões de cidadãos. Mas onde se vive com dois dólares por dia sem ser considerado pobre? E se for possível – que não é – como vivem?
 
Nunca  estudou, e disfarçadamente continua odiando ricos e pobres, tomando seus tragos. Casou com uma múmia muda e inerte, usou os cofres públicos e as dependências do palácio para fazer negócios particulares e enriqueceu também o filho. 
 
 
Rui Rodrigues




[1] Se por acaso alguém se sentir identificado com algum personagem, só perguntando aos ETÊS que andaram lá por Catités-CE. Se não acredita que Etês não existem, nem no dicionário, procure e tente encontrar, prezado leitor(a).
[2] No Brasil existe um sujeito com o qual o ET de Catités pode até ser confundido, mas esse é o Lula e não este, e Lula não é nenhum ET. Não tem a inteligência nem o conhecimento atribuído a Etês, mas é muito esperto. Realmente um sujeito muito esperto. 
 
  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    2






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: