DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

Senatus Populis Que Brasilis.

Senatus Populis Que Brasilis.

Muitas histórias se ouvem por aí. Nunca perguntamos se são verdadeiras porque os contadores sempre têm alguma razão...
 
O que mudou na forma de governos tratarem cidadãos? 
 
Senatus Populis Que Brasilis.
 
Um dia foi aprovado o grande projeto. O pessoal do senado só trabalharia de terça a quinta feira alegando dentre outras coisas que gastavam o sábado para viajar para casa, e o domingo para viajar para o senado. Evidentemente que, apesar de terem residência em Brasiliae, que era a sede do Senado, e receberem uma gorda ajuda de custo, preferiam continuar morando em suas residências em seus estados, muitos a mais de 4.000 km de distância de Brasiliae.
 
(De notar que se usam nomes fictícios para evitar coincidências).  
 
O dinheiro das ajudas de custo de moradia em Brasiliae eles embolsavam, evidentemente, porque político o que não é mesmo é trouxa. Além disso, ainda tinham a comissão das passagens de avião: Cinquinho por cento do valor das passagens, mais a milhagem. Por isso os senadores só trabalhavam de terça a quinta. Mas também não era tanto assim. Logo que chegavam na terça, iam para o hotel, se arrumavam, e passavam o resto da manhã sabendo das novidades, que por vezes se estendia até depois de almoço. E na sexta feira, usavam a parte da tarde para preparar as malas e programar a semana seguinte.
 
Bom... Na verdade só trabalhavam na quarta feira no Senatus Populis Quaes Brasilis.  Quando havia alguma coisa com muita urgência, programavam votações noturnas e ganhavam horas extras. Como era bom ser senador... Mas era uma vida dura. Quando estavam em casa eram sempre incomodados pelo pessoal dos lobies que sempre lhes ofereciam algumas coisinhas, que mais não fosse uns favores. Nos corredores do Senatus Populis, nem pensar por causa do decoro parlamentar. José Safson, que é barman no Senado, e ganha cerca de dezoito mil reais por mês, como base, conta muitas coisas. E ri muito quando conta, porque é muito engraçado e ele ganha muito bem. Uma vez viu um papel sobre uma mesa e leu rapidamente. Era para a aprovação de um projeto de lei que pagava a quem criasse animais selvagens em casa. Cada pessoa poderia ter até 10 animais. José Safson até pensou que iria abrir um zoológico, que era o lugar mais indicado para isso. Reservas Zoológicas do Brasil, mas dinheiro é dinheiro e o Brás era o tesoureiro. Ele acompanhou, por acaso, um senador que pegou o papel e o mostrou rapidamente a um outro senador que estava aparecendo por perto, vindo em sentido contrário.
 
- Senador... Por favor... Preciso de sua ajuda.
- Pois não, nobre senador.. Em que posso ajudá-lo?
-  Estamos coletando assinaturas para um projeto que paga prêmio a quem juntar até 10 animais silvestres e os mantenha vivos e confortáveis até que o IBAMA passe para os reconduzir às florestas.. Posso contar com sua nobre assinatura?
 
E José Safson viu que o outro senador, velhote, pensando em ser enterrado com a bandeira nacional depois de um ataque cardíaco, passou os olhos pelo documento... Procurou a palavra pagar, encontrou escrito que o governo pagaria. Procurou números, encontrou o 10 (onde dizia até dez animais) e assinou. Tudo se passou em cerca de dez segundos. Era crível porque é assim que se fazia política, pensou nosso barman. Dessa forma passaria até elefante enquanto o povo matava formiga com os pés. E uma porção considerável deles assinou em branco, levado pela conversa aliada de velhos aliados. Se fulano diz que é bom, então é... Não há ninguém no Senatus Populis Que Brasilis que diga que não é bom sob pena de perder a sua porcentagem no negócio... Os animais da floresta, alguns em extinção, passarão agora a ser caçados para que os caçadores ganhem mais uns trocados. Mais uma vergonha nacional aprovada pelo Senatus.
 
Quando o Populis saiu para as ruas, na Terra Brasilis, o Senatus entrou em pânico. E agora, para desfazer velhos negócios? Tantas verbas comprometidas? Atender os anseios da população arruaçada? Mudar a mentalidade febril e doente daquela gente do Senatus não se faz de uma hora para a outra, por mais pressa que o Populis possa ter. Então resolveram enrolar, empurrar com a barriga, (ventilabis ventrem) propor um plebiscito, como se fosse isso – ou que queriam fazer com isso – que interessasse à Populis... Entretanto, a ex-terrorista, agora no poder, mandava sua guarda pretoriana (praetorium) contra a Populis, armada dos calcanhares até a raiz dos cabelos protegidos por elmos aterrorizantes, lançando gases nauseabundos (abominanda vapores) sobre a multidão. Cometem erros Crassos, quer a ex-terrorista, quer o Senatus, quer a guarda pretoriana. Não pretendem mudar nada. Mas a crise atual veio e está no Senatus Populis Que Brasilis. O Fórum condenou, o Senatus não considerou as condenações.
 
Ouve-se da velha Grécia os gritos de Democracia. A vox Populi vox Dei não soa ainda nos ouvidos do Senatus Populis Que Brasilis. Soará como trombetas que derrubam muros maiores do que os de Berlim, de Jerusalém...
 
© Rui Rodrigues
  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    1






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: