DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

Sete bilhões de humanos procurando governo honesto

Sete bilhões de humanos procurando governo honesto

Sete bilhões de humanos procurando governo honesto.
 
 

 Sete bilhões procurando governo honesto

 
Vivemos num planeta cheio de gente. Estamos praticamente entupindo este planeta, beirando uma eficiência só comparável com a dos insetos, os verdadeiros donos desta terra. Ou serão as bactérias? Acho que são as bactérias. Nosso comportamento para ter sucesso deveria então ser o mesmo das bactérias e dos insetos, ou esperamos algo melhor graças à nossa capacidade de entender o mundo que nos cerca? E é evidente que nosso sucesso – temporário, porque tudo é temporário na natureza – se deve ao fato de nos sabermos governar. Bem... Parece, mas não temos certeza. Como a evolução faz parte da vida natural, também será natural que os sistemas de governo evoluam. O mundo está em ebulição procurando algo novo.
 
Vejamos como andamos no grande bazar de sistemas de governo à venda pelo mundo inteiro e escolhamos o que mais nos agrada. À venda porque as propagandas de governo assim nos dão o sinal... Quem faz propaganda quer vender alguma coisa. Talvez uma falsa idéia de “interessante”. As ruas dizem que não é nada interessante, bem pelo contrário.
 
  1. Comunismo
 
É um sistema de idealistas sem muita instrução nem conhecimento que querem obrigar todo mundo a ser igual a todo mundo quando ninguém quer ser igual a ninguém. Surgido por volta de 1917, ficou estragado ao longo do tempo, restando apenas dois países atualmente que se intitulam e agem como comunistas: A Coréia do Norte e Cuba, mas ninguém quer ir para lá. Não há liberdade de expressão, ninguém trabalha seriamente porque não vale a pena, existem presos políticos, o pau come solto, não se pode ser “capitalista”. Além disso, os amigos do regime têm tudo o que precisam e de mais moderno, e os outros são “camaradas” ou proletários. Ninguém está comprando. O grande mal do comunismo é que geralmente e para o bem da nação, gritam, matam, prendem e arrebenta, distribuindo quase igualmente a pobreza, o sofrimento, a reclusão, a perseguição, tudo o que é ruim e ninguém quer. Os lideres dizem que vivem em republicas populares democráticas, mas ninguém são de cabeça acredita. No fundo é uma oligarquia “ideológica” que governa. Os cidadãos não têm voz ativa.
 
 
  1. Socialismo
 
Pensou-se o socialismo serviria para socializar tudo, algo muito parecido com o comunismo, mas com grande, enorme dose de capital. Na verdade o grande mal do comunismo era que todos queriam dividir tudo igualmente mas não havia capital para comprar nada. Então não havia nada para dividir. No entanto dá um ar de legalidade porque há eleições realmente livres, amarradas com muita propaganda política. Como não podem socializar tudo – já vimos isso – resolveram socializar uma parte, dividindo igualmente as “sobras”, os “imponderáveis”, os “disponíveis” entre os políticos e os partidos políticos, e se uniram aos banqueiros para ganhar mais algumas “sobras”, “imponderáveis” e “disponíveis”. Mas apertaram tanto, que os cidadãos estão indo para as ruas, impressionados na forma deplorável como estão sendo tratados e vendo esses políticos cada vez mais fazendo o que querem e passando muito bem de vida com as verbas públicas. Pelos vistos esta mercadoria está em desuso e sob forte pressão popular. Todos dizem que vivem em sistemas democráticos, mas alteram a constituição de tal forma, sem consultar o povo, que já ninguém acredita nisso. Governo é governo, governo faz as leis, aprova as leis, e se a constituição não for alterada não podem fazer o que querem. Então alteram a constituição e já podem fazer o que querem. O povo fica embasbacado, mas não pode fazer nada. Passou e assinou cheque em branco para a raposa que vai cuidar do galinheiro. O símbolo do socialismo é uma rosa. Deveria ser uma raposa. No fundo é uma oligarquia de políticos que governam. Os cidadãos não têm voz ativa.
 
  1. Capitalismo
 
Só não existe no comunismo. Em todos os outros sistemas existe o capitalismo, o capital, o dinheiro, as verbas. Quem pode ter mais, é mais bem sucedido. Todos querem socializar o capital, mas o capital não deixa. É fruto da ambição e cada um tem uma boa dose de ambição. Neste sistema, manda quem pode, quem não pode se sacode. Os que mais têm fazem os demais se sentir inferiores porque não conseguem o que os tais conseguem. Como já vimos, no comunismo eram todos pobres e quem reclamava ia preso. No capitalismo são todos remediados, ambiciosos corruptos servem a causa e não vão presos, quem perde o trem vira pobre e grande parte se droga. A culpa é sempre de quem é pobre e de quem se droga.  Se os que se drogam estivessem sóbrios teríamos uma enorme revolução social. Por isso os governos não estão interessados em coibir o tráfico de drogas, até porque uma grana extra vinda do tráfico agrada a muitos que estão no governo. Banqueiros choram com a situação, mas como é comum a gente rica, choram com a barriga cheia e em casa se esbaldam entre risos e festas. É uma mercadoria que está sendo contestada nas ruas, porque ao cuidar das contas bancárias, os políticos aliados, da base aliada, e da alienação descuidaram da saúde pública, da segurança, do ensino, das obras de infra-estrutura, dos transportes públicos. Periga ser mais uma forma decadente de governar, mas aconselho firmemente a não acabar com o capital. Sem ele não se faz absolutamente nada, mas tem que estar sempre associado com a moral e a ética como parte da justiça. Esta sim tem que ser socializada: Igual para todos do numero um ao ultimo dos cidadãos. E não o é. No fundo é uma oligarquia de capitalistas que governam. Os cidadãos não têm voz ativa.
 
 
  1. Democracias representativas.
 
Merecem referência as republicas, as monarquias, os impérios, as ditaduras. Junte comunismo, capitalismo e socialismo em menor ou menor grau com republicas, monarquias, impérios e ditaduras, bata no liquidificador que fica tudo com o mesmo sabor, cor e cheiro. Os cidadãos não têm voz ativa.
 
Como vimos, todas estas formas de governo dizem que representam os cidadãos, fazem o que querem. Os cidadãos, iludidos, votam de quatro em quatro anos e julgam-se democratas. Fazem festas em dias de votação, quando geralmente é feriado nacional. Desta forma, e com as forças armadas e a polícia do lado dos governantes, sempre que o povo vai reclamar para as ruas baixam o sarrafo. Dizem que o numero de manifestantes não é “representativo”, mas esquecem-se que o grupo do governo também não é representativo: Faltam gays, negros, amarelos, índios, mulheres, médicos, engenheiros, trabalhadores, de tal forma que o governo se torne representativo. Os corredores palacianos vivem cheios de marqueteiros, banqueiros, gerentes, presidentes de empresas, instituições, mas não se vê o povo fazendo loby. Entende-se mas só se aceita porque está nas constituições. Talvez fosse tempo de substituí-las por outras aprovadas pelos cidadãos.
 
 
  1. Democracia participativa
 
Tudo é votado pelos cidadãos a qualquer momento, de qualquer lugar, através de um site central nos moldes do facebook. Vota-se como quem escova os dentes todos os dias, uma preocupação cidadã. O voto pode deseleger, mandar embora funcionário ou servidor do estado, incluindo o presidente, eu não nomeia absolutamente ninguém, nem pode declarar guerra sem consultar a população. 
 
Num sistema destes, o que faria um presidente da república, senão ser um servidor público que fala pela nação, em nome da nação, o que a nação quer? E os demais políticos o que seriam senão servidores públicos destinados única e exclusivamente a fazer prevalecer as decisões dos cidadãos? Quem mandaria na população, senão ela mesma através de votação instantânea? E que poder teriam os partidos políticos – e os políticos – de fazerem acordos políticos se quem manda é o povo?
 
Afinal, não do povo que saem aqueles que elegemos para nos representar? Pois então que representem, mas deixem o poder com a democrática decisão popular. Nós sabemos perfeitamente votar tudo o que votam nas instituições. 
 
Para saber como e outros detalhes sobre a Democracia Participativa, por favor consulte  http://conscienciademocrata.no.comunidades.net/
 
© Rui Rodrigues.
 
 
  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    1






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: