DEMOCRACIA PARTICIPATIVA- A única verdadeira!

A tragédia portuguesa - A verdade !

A tragédia portuguesa - A verdade !

A tragédia portuguesa – A verdade

 Futuro com divida a 30 anos?

A revolução dos cravos pretendia-se ser uma revolução socialista. Punha fim a uma ditadura de extrema direita. Era compreensível. Porém, em 1975 as economias da URSS e da china já davam mostras de fraqueza. O comunismo em geral já não era tão forte como antes da “guerra dos mísseis” envolvendo Cuba, URSS e EUA. Fidel Castro sofreu um bloqueio do qual não se livrou até hoje. O bloqueio não é contra o povo cubano. È contra Fidel Castro. Mas há um agravante que contribuiu imensamente para o declínio do espírito socialista da revolução dos cravos: A corrupção dos governantes portugueses, tradicional, endêmica. Não se aprova nada na junta sem uma “propina”, não se tem bom tratamento hospitalar se não se der uma propina para a enfermeira chefe, não se consegue um bom trabalho sem um “padrinho”.  Obtém-se passaporte falso pelas esquinas, o contrabando vindo de Espanha ainda não acabou, governos sucessivos fazem contratos com empresas estrangeiras  pela simples troca por empregos, as contas de telefone vêm com valores de chamadas que nunca foram dadas e com duração de chamadas que em muito ultrapassam a realidade. O governo não vê nada, não escuta ninguém, não se manifesta em nada. O presidente da República é um pequeno rei que desfila nu cheio de sorrisos de artista de cinema e quando fala, não diz nada de interessante. Podia passar os dias na casa de banho que ninguém notaria sua falta.

 A polícia faz parte, tanto dos cidadãos quanto do Estado

O mal de tudo? A Constituição e as leis decorrentes herdadas da ditadura de Salazar, a falta de educação cidadã do povo, que, por mais instruído que seja não tem educação suficiente para reclamar: Fazer-se de “não afetado pela situação” dá status, coloca os indivíduos numa situação de nata sobre o leite azedo. Mas como alterar a Constituição se os políticos, confortavelmente instalados no governo nem por hipótese consideram essa possibilidade? Indo para as ruas e pedindo uma para ser aprovada pelos cidadãos a exemplo do que fizeram alguns países do norte da Europa (o que pode facilmente ser encontrado na net em detalhes). Neste link pode ser encontrado um modelo baseado na constituição suíça - http://conscienciademocrata.no.comunidades.net/index.php?pagina=1290597993

 

Mas a que propósito vem tudo isto se o povo está calmo, tranqüilo, vendendo tudo o que economizou para poder sobreviver e manter as aparências – outra característica idiossincrática mórbida de nossa tradição secular?

 

Porque nada se modifica neste mundo, nem em nenhuma sociedade, sem atuação explícita que demonstre a insatisfação, e porque não é possível que os cidadãos portugueses estejam satisfeitos ou minimamente confortáveis devendo a bagatela de 346,8% do PIB[1]. Provavelmente não têm noção de quantos anos serão necessários para pagar esta dívida que mede grosseiramente o desperdício da administração pública de todos os governos desde a revolução de abril. Não têm noção de como “sair dessa crise”. Há túnel, sombrio, sem a mínima luz ao seu final. Nem de mera e simples vela. Somos um povo obediente, orgulhoso, inteligente, instruído, exemplo da classe trabalhadora e empreendedora em todo mundo, infelizmente carentes de determinação para contestar. Somos capazes de morrer secos e tísicos se precisarmos “pedir” algo a alguém, e levamos 48 anos para nos livrarmos da ditadura de Salazar. Somos muito lentos. Não acredita? Então lembremo-nos da Inquisição que durou “apenas” 285 anos: Desde 1536 quando o rei D.Manuel a pediu nas Cortes, até terminar em 1821 em sessão das Cortes Gerais. Somos lentos e tempo é dinheiro. Perdemos dinheiro que é do que todos precisamos.

O momento não é para desanimar. É para lutar 

Nossa tragédia é moral, financeira, política, industrial, comercial, institucional. Poderíamos pagar a dívida contraída por nossos governantes e instituições em uns dez anos, mas temos que levar em conta a situação econômica internacional, e com um mundo entre a recessão e o insipiente crescimento, não o poderemos fazer em menos de vinte. Nossos filhos herdarão a dívida e já se prevê o decréscimo da população portuguesa para a casa dos sete milhões e meio para os próximos anos. Nunca se vendeu tanto ouro como nos últimos três anos. Ouro particular, das economias pessoais. O sinal foi dado quando uma ministra, para encobrir o sol com uma peneira e manter os privilégios dos políticos vendeu da noite para o dia, no mercado internacional toneladas de ouro. No tempo do “bochechas”. Não foi a única[2]. Nem nas pesquisas podemos acreditar: Somente trinta e seis por cento dos portugueses disseram ter preocupações com a situação econômica, mas 51 por cento disseram que temem a falta de emprego. Ora como se pode ter preocupação com o emprego e não com a situação econômica se esta depende do emprego? O povo português volta a emigrar em massa. Importamos quase tudo. Somos auto-insuficientes. Os preços das mercadorias não dependem da nossa produção. Atravessam-se as fronteiras para nos abasteceremos em Espanha onde os impostos são menores: Ajudamos a melhorar as condições econômicas de Espanha e prejudicamos as nossas porque o governo é estupidamente insistente em manter altos impostos em relação aos nossos vizinhos. O governo quer dinheiro não importa como, mas sem se importar com o “como”, arrecada cada vez menos.

 

Como mudar esta tragédia, em que carecemos de saúde pública, empregos, desenvolvimento, auto-suficiência?

 Este é o maior motivo para mudar

Os que estão no governo não permitirão mudar nada. Mudarão o que desejarem porque lhes demos permissão para tal. Dizem eles que nos representam.  A solução estará, sempre, nos cidadãos agindo em uníssono, sem a presença de Partidos políticos: São estes que orientam, treinam os políticos que temos para que se elejam e depois lhes cobrem as atitudes. Veja como em

http://conscienciademocrata.no.comunidades.net/

 

Governo que não cuida dos cidadãos não serve para nada!

 

Rui Rodrigues

  • DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, TOTAL, VERDADEIRA,
  • Como funciona a Democracia Participativa- Divulgar
  • Brasil - Esboço para nova Constituição
  • Portugal - Esboço para Nova Constituição
  • Sites sobre Democracia Participativa
  • O despertar do Norte de África-(E da humanidade?)
  • O uso de seu voto na democracia participativa
  • Tabus Sociais e a Democracia Participativa
  • Mensagem aos portugueses
  • senhores candidatos, com que cara vão pedir votos?
  • Sobre transição da Ditadura para “Democracia” e...
  • Sobre os bancos que recolhem as verbas públicas
  • O clima está mudando e as cigarras são poucas.
  • Chega de hipocrisia política- Basta!
  • A produtividade da emergente economia brasileira
  • O que esperamos nós, amantes da ética...
  • VOCÊ É RICO POBRE OU MISERÁVEL? – (Decida)
  • Cenário -2018
  • VIOLÊNCIA NO MUNDO (O que poucos admitem)
  • CAMARATE- Depoimento do ATENTADO e envolvimentos
  • Porque crise mundial não termina antes de 2018/28
  • O Brasil que queremos e a curva de Gauss
  • A crise econômica portuguesa, o fado, e a solução
  • 2011-Dívidas interna/externa de Portugal e Brasil
  • O perfil vencedor de um candidato a senador
  • Indecisões na Vida - E na política
  • A asquerosidade dos ratos de esgoto
  • Crise Mundial de 2008 – Fundamentos
  • Curdos - Síria - Bashar al-Assad
  • Intervenção do estado na democracia brasileira
  • From Russia With Love - Da Rússia com amor
  • Está lá o corpo estendido no chão
  • Crise econômica mundial e as “mudanças” políticas
  • Cuba, Fidel e o fim do Comunismo
  • Visões modernas do Socialismo no Brasil
  • Tudo bem, senhores do governo[1], roubem à vontade
  • Angola - Curiosidades sobre uma nova nação
  • A rica industria da pobreza
  • Esses Líderes de Araque
  • Homens e mulheres à frente do “seu” tempo!
  • O futuro de Portugal- Essa sociedade amorfa
  • CHINA , presente e futuro - 中国,现在和未来
  • Sem ilusões - Política e dopamina
  • Afundem o Lusitânia e outros 3 engôdos políticos
  • Crise mundial - sou paciente - Tenho paciência
  • Pressões sociais hoje – A Partilha do queijo
  • Brasil - Porque o PT perdeu as eleições – 2012
  • O Brasil de hoje - Uma opinião sem muita filosofia
  • Portugal – Como sair da crise de 2008
  • Política e vida à luz da consciência -
  • Panorama mundial - 2012.
  • O que é emigrar - Portugueses
  • Como passar em provas - Brasil - ENEM
  • O dilema do eleitor na hora de votar.
  • Vamos acabar com as guerras?
  • Os últimos condenados à morte
  • Good bye Romney!
  • Goa, Damão e Diu – Outra verdade!
  • Os neoescravos do século XXI
  • Humanidade encurralada !!!
  • Amazônia – Uma solução
  • Carta Aberta a Angela Merkel
  • Brasil fora de Ordem e de Progresso?
  • Como começa uma guerra mundial – Sinais
  • De olho em Dilma Rousseff - Reeleição jamais!
  • O Oriente Médio – momento atual e futuro.
  • Penso, então existo.
  • Economia - Um jogo de Pôquer ?
  • Lula suicidou-se!
  • Curemo-nos a nós mesmos
  • Contratos - No âmbito da administração pública
  • A necessidade da política tal como a conhecemos
  • Política- O incrível exército dos moribundos
  • Ensaio sobre a existência
  • O conflito Israel-palestino - O Cerne da Questão
  • Uma velha profissão: Políticos artistas!
  • Bento XVI, a Igreja Católica e as mudanças
  • Construindo imagens do mundo.
  • Bolsa de apostas - Quem será novo Papa
  • Consciência Planetária
  • A segunda guerra da Coréia
  • Os sete trabalhos de Francisco
  • Precisamos de um novo modelo econômico?
  • Sobre Margareth Thatcher – Conclusão póstuma.
  • Sobre os povos indígenas[1]
  • Como acabar com o terrorismo – Um processo difícil
  • A tragédia portuguesa - A verdade !
  • A ilha de Páscoa, um exemplo da sustentabilidade
  • Feminino masculino - Hatshepsut e Joana
  • O futuro político do Brasil – Sem muita filosofia.
  • Atlântida - A verdade à luz de Platão.
  • O despertar do monstro humanidade
  • Sexo e filhos
  • Conto - Manitu e Alce Pensativo
  • Caminhadas pela natureza da vida
  • Entenda-se Lula e Dilma e “seus” governos.
  • O messianismo político na América do Sul
  • A fama no tempo dos que governam.
  • Os arquivos secretos de Lula
  • Entendendo o Senhor Ministro Barbosa
  • O extraterrestre de Catités
  • Os quatro cavaleiros do Petecalipse.
  • Rumos da política portuguesa
  • RecaPiTulando o PT....
  • O livro vermelho do Crack
  • Seja sempre honesto quando procurar emprego.
  • Acredite, há um modo fácil de ser feliz neste mund
  • Tese Social - A armadilha do Destino
  • Sociedades em transformação e o Mundo Gay
  • O mendigo [1] ilustrado
  • A nobre arte de varrer e o “socialismo transnacio”
  • Razões dos movimentos de rua no Brasil 2013
  • Carta aberta ao Governo e ao Congresso Nacional
  • A JURISPRUDÊNCIA E A MORALIZAÇÃO DO BRASIL
  • Egito – uma primavera da humanidade ?
  • Senatus Populis Que Brasilis.
  • Apelo às forças armadas do Brasil
  • Uma hora de cidadão na democracia participativa.
  • O voto
  • Sete bilhões de humanos procurando governo honesto
  • O PAPA FRANCISCO QUE SE CUIDE...
  • conto - Meus professores me enganaram.
  • Se eu fosse senador
  • o Nojo....
  • Como os cidadãos podem governar por si mesmos
  • Cabum ! Preparação para nova guerra ?
  • Traição à Pátria
  • A neve de Verão (sob o ponto de vista do boi)
  • Weimar 1919 e Brasil 2013 - Um paralelo
  • Porque o Papa Francisco pede para rezar por ele
  • Venha viajar de balão. É grátis.
  • INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS.
  • Os acordos "Direita x Esquerda" e o fosso de vácuo
  • O caso dos Pesseghini. História mal contada ?
  • Brasil em impasse político
  • O Ciclo do Comunismo - Ascensão e queda.
  • Carta Aberta ao Ministro Lewandovsky
  • O “deus tutelar” - Seus efeitos sociais e ...
  • Esboço para alterações políticas - Brasil
  • O casamento e o presidente.
  • MOTIVAÇÕES de líderes mundiais
  • Limpando o senado federal, dando-lhe ética e moral
  • protocolo e cerimonial Planalto e Casa Branca
  • O amor nos tempos do dengue.
  • Minha admiração pela "Ladeira Abaixo 10"
  • O mercado de drogas. Como combater.
  • O melhor Partido Político.
  • Já sentiu saudades de um tempo que nunca viveu?
  • Acha que o “mundo” está mudando ?
  • O ultimo encontro com Fidel Castro
  • A Política no Brasil em tons de verde e amarelo
  • O Socialismo do século XXI – Nu e cru.
  • Ucrânia – Crimeia por Guantánamo?
  • O que podemos mudar no mundo para ser mais justo?
  • A Democracia Participativa e as eleições de 2014.
  • A famigerada copa Brasil 2014 da FIFA.
  • As eleições de 2014
  • O momento político-econômico do Brasil - jan 2015
  • 2015 - Já vimos este filme antes?
  • Refletindo sobre guerras - Teremos mais uma ?
  • A Grande Esperança para a humanidade e o Ambiente
  • A Ordem é uma estrada e por ela vai um Bando...
  • Contactos
  • Translate this Page



    ONLINE
    2






     DP

    Na humanidade, o que importa é o individuo. Todo o resto da paisagem que nos cerca serve para manter o individuo. Vivemos em sociedades, cada uma com suas características e se viverem em paz entre si não teremos guerras. Parece lógico, mas ou não é lógico, ou há grupos dentro das sociedades que não entendem esta lógica. Esquecem o coletivo e olham para si mesmos querendo o mundo para si. Restringem a humanidade ao seu grupo.

    Todo o ser humano que seja verdadeiro democrata é a favor: 

    1. Dos direitos da criança
    2. Dos direitos humanos
    3. Da paz entre as sociedades e as nações
    4. Da igualdade de gêneros perante a lei e as instituições religiosas
    5. Pela liberdade de expressão em qualquer lugar
    6. Pela sustentabilidade do planeta
    7. Pela proteção da vida selvagem
    8. De rejeitar qualquer movimento ou ação terrorista
    9. De rejeitar qualquer tipo de violência
    10. De votar item por item a própria Constituição que regirá o governo
    11. De ampliar a democracia ao direito de deseleger quem perca a confiança do eleitor
    12. De ter voz decisiva nas decisões de Estado, por votação popular. 
    13. Da Justiça independente da política
    14. Da nomeação de Juízes do Supremo Tribunal e Ministros por votação popular. 
    Blog recomendado para assuntos gerais relacionados ou não com este tema: